Adelino Follador cobra ação urgente do Governo do Estado sobre a pauta do gado de Rondônia

O deputado Adelino Follador (União Brasil) usou a tribuna da Assembleia Legislativa (ALE), na sessão de terça-feira (22), para cobrar uma solução para a crise que ameaça os criadores de gado do Estado de Rondônia, que não conseguem mais vender, principalmente bezerros de desmama para São Paulo, que é o melhor mercado, devido à pauta, que envolve questões como os impostos e os valores dos fretes, que subiram muito após a escalada do preço do óleo diesel.

O deputado disse que foi discutido na Comissão de Agricultura e Pecuária da ALE e que havia falado com o secretário da Sefin, Luís Fernando Pereira da Silva, sobre essa preocupação em Rondônia, pois pediu o levantamento da Idaron, e o estoque de bezerros está no máximo, todos empacados nos pastos, os produtores não conseguem vender por que o frete ficou caro, e não tem uma decisão do Governo do Estado sobre a proposta do Governo Federal de retirar a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do óleo diesel, o que encarece muito o frete.

De acordo o parlamentar, a situação está gerando enormes prejuízos para os criadores de gado de Rondônia. “O frete, dependendo do lugar que o animal estiver, são quase R$ 300, e em São Paulo está a R$ 3.100 o melhor bezerro, e não é o da média, hoje praticamente não tem vendas de bezerros, em Ariquemes, em um dia foram tirados quatro GTA’s, só para se ter uma ideia de como está parado, o gado não está saindo nem pro abate”, disse Adelino.

Follador citou também os abusos dos frigoríficos, que segundo ele, desprestigiam a produção rondoniense impondo preço inferior ao que é pago pela arroba em outras praças, antes a diferença era de R$ 10, agora chega a R$ 50 e até R$ 55, e também só tem um frigorífico no estado que está autorizado a exportar carne pra China, outros dois ainda estão pleiteado a liberação, inclusive, a Comissão de Agricultura e Pecuária da ALE fez um apelo a Secretaria de Agricultura e a bancada federal, e a Federação da Agricultura e Pecuária de Rondônia (Faperon), através do presidente, Hélio Dias, fez um apelo a Sefin, pedido que fosse autorizado essas duas plantas para valorizar mais os produtores de Rondônia.

Ainda de acordo o parlamentar, isto não justifica, pois o Estado do Acre baixou em 90% sua pauta, fazendo com que todo gado venha para Rondônia, o que superlota ainda mais o rebanho do estado, e os Frigoríficos ficam mais acomodados.

Na semana passada o deputado Adelino e o Hélio da Faperon tiveram uma audiência com o secretário da Sefin, que assumiu o compromisso de rever a pauta e tomaria uma decisão até o dia 01 de março, e segundo o deputado, ele falou com o secretário nesta terça-feira (22), e ele anunciou uma redução de 50%, porém, o seu pedido é de ao menos 70%, pois o Estado vai arrecadar mais, e o que não pode acontecer é manter esse estoque de bezerros e bois, caso contrário, o produtor será obrigado a entregar no preço baixo, para que os prejuízos não sejam ainda maiores.

Para encerrar, Adelino disse que é necessário e urgente baixar a pauta, e o Idaron deve monitorar para quando chegar a média normal de Rondônia, aí pode suspender essa ação.

 

Autor: Assessoria